Dia 36 – A Tríade da Presença

Imagem
 
Levítico, 25:18-19 – (18) Pelo que observareis os meus estatutos, e guardareis os meus preceitos e os cumprireis; assim habitareis seguros na terra. (19) – Ela dará o seu fruto, e comereis a fartar; e nela habitareis seguros.

 

Deus criou o mundo e nele depositou sua essência por três vias: o sopro da vida,  a geração da própria vida e o alimento. Essa é a tríade da presença.

 

O sopro é aquela dádiva que nos transmuta de débeis seres animados mas não conscientes em portadores de voz interior que, inspirada pela santidade da presença da voz de Deus, ilumina o caminho de pedra até o retorno à fonte do sopro.

 

Criando o homem, aprimorou-o e fez a mulher, o ser divino que carrega em si a capacidade de gerar a vida. A mulher é o ser dotado de sopro mais próximo de Deus pois a elas foi dada a virtude de criar vidas a partir da própria vida. Elas carregam em si a centelha original de Deus. Ela tem a força e a presença de Deus pois somente por ela tornamo-nos raça. Seu amor extremo doa a própria carne para que a carne se faça,  e doa a própria alma para que almas se façam.

 

O alimento vem do mundo que, como a mulher, gera o milagre diário de prover aos homens aquilo que lhe é farto. Essa terra, inanimado ser mas ainda assim dádiva de Deus, é o tesouro eterno que nos supre para que mantenhamos nossas vidas.  O alimento é a interação do homem com o mundo em que vive e preservá-lo é preservar-se e dar graças ao pão eterno de Deus.

 

Tomamos uma licença literária para fazer uma referência que aparecerá mais para frente. Cristo foi perguntado sobre os mandamentos e ele sumarizou de maneira brilhante: amai a Deus acima de todas as coisas, e a teu próximo como a ti mesmo. Na verdade, amar a Deus já significa amar ao próximo e a nós mesmos.  Mas esta referência se faz necessária pois precisamos compreender profundamente que somente respeitando a tríade da presença de Deus caminhamos pelo caminho Dele.

 

Deus expressa seu desejo de que o homem seja santo,  respeitando suas leis e a sua sacralidade para com isso percorrer o caminho e, na sabedoria adquirida, retornar à fonte. Mas quais são as leis? Quais são os alicerces da sacralidade? São exatamente essa tríade da presença de Deus: o sopro, a mulher e o alimento. Quando nos dedicamos a compreender e praticar essa tríade vemos que aquela que define Deus (o amor, a justiça e o respeito) são as formas que Ele espera de nós na preservação da tríade da presença.

 

Tanto o sopro, como a mulher e o alimento são particulares e conjuntamente a expressão máxima de Deus, e a eles devemos nosso amor devoto, a honraria justa de sua divindade e o respeito de sua sacralidade. Quando atemo-nos a isso, transformamos nossa existência de simples débil em verbo, ação. Esse é o que se espera e o que nos faz sermos quem somos. 

 
Deus desenhou em sua suprema sabedoria o mundo, suas formas, interações, divergências e convergências de forma a criar o paredão do abismo da sabedoria. Nesse mesmo paredão cria a sua compreensão. O toque de nossas mãos na parede, a sensação gélida da água corrente nos transmite o conhecimento e a percepção de nossa realidade. Preservando a tríade da presença, amamos o Deus que somos nós, nossas almas. Através dela, amando-a, sendo justos e respeitando-a, desanuviamos as vistas e vemos a luz da lanterna em nosso caminho. 
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s